Deputado estadual Julio Cesar cobra políticas preventivas para tirar população do sofrimento

Utilizando a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado Julio Cesar (PR) falou sobre o problema das enchentes enfrentadas pela população paulistana.

Mesmo internado para ser submetido a uma cirurgia de urgência no dia 11 de março, o parlamentar acompanhou o drama que envolveu todo o Estado, em relação às chuvas. “Até com certa dificuldade, em alguns momentos eu ia até a janela para acompanhar o grande número de árvores caídas, enchentes, enfim, e comecei a observar as respostas de alguns homens públicos em relação ao problema”, relatou.

Julio criticou a postura e enfatizou que se analisar as respostas de 30 anos atrás, com as de atualmente, elas serão as mesmas. “Isso irrita! Enche o saco! Qual é a fala? Olha, acabei de assumir o Executivo e não tenho responsabilidade”, observou. “Então o prefeito assumiu a Prefeitura de São Paulo e não tem responsabilidade? Você não fazia parte de um projeto político que se se iniciou em 2016?”, indagou.

O deputado usou a situação de exemplo para os prefeitos das regiões do interior do Estado. “É a mesma resposta. Olha, o orçamento foi do governo passado e eu não tinha conhecimento! A responsabilidade é do outro gestor, pois assumi há dois meses! O que aconteceu foi porque choveu um grande volume de águas, que a gente não esperava! Será que a gente não sabe que todo ano temos o mesmo problema nessa época?”, criticou.

Para Julio Cesar, a Alesp precisa pensar em uma forma de responsabilizar os chefes do Poder Executivo. “Quer ser prefeito, governador ou presidente, já tem que saber dos problemas que vão encontrar. Por esse motivo, defendo a gestão continuada. Essa é a tese que defendo e acho que é o caminho”, afirmou.

Indignado com o descaso, o parlamentar relatou que as pessoas estão morrendo. “Quem morre são sempre aqueles que têm menos oportunidades, menos poder aquisitivo, pessoas simples que estão morrendo e sai prefeito, sai governador, é sempre o mesmo discurso”, afirmou.

O deputado são-carlense relatou que o orçamento votado nas Casas Legislativas foram aprovados até com valor maior, no entanto, o que é investido é bem menor do que se apresenta. “Como pode isso? O mesmo discurso e gente morrendo! Uma falta de responsabilidade”, criticou.

Julio cobrou políticas preventivas dos governos. “A política preventiva é o futuro para que o país, estados e municípios progridam. Porém, política preventiva não dá voto. Não querem dar continuidade e tem gente morrendo!”, afirmou.

Julio Cesar finalizou seu pronunciamento ressaltando que não dá para aceitar o que estão fazendo com as pessoas. “Nós, homens públicos, temos que ter bom senso. Se nós queremos mudar algo no país, de verdade e sem hipocrisia ou conversa fiada, temos que mudar, primeiramente, dentro de cada um de nós e se colocar no lugar das pessoas que necessitam”, afirmou. “Se não tivermos políticas públicas preventivas que extrapolam governos e não seja focada por partido, mandato ou calendário eleitoral, cada vez mais, vamos perder vidas e, infelizmente, quem sempre perde é a população mais humilde, que sofre todos os dias”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *